sexta-feira, setembro 16, 2005

Entre a educação e a realidade...

Para mim sempre existiu uma linha muito tênue entre o limite da boa educação e a resposta que eu gostaria mesmo de dar.
Quantas vezes alguém me fez algo que não gostei e depois perguntou: tudo bem, né?
Eu, bom menino, cheio de educação, respondo: sim, nem esquenta.
Mas o que é isso? Na verdade, o meu "sim, nem esquenta" era para ser um "vai te fuder, filho de um puta no cio!".
Além da resposta educada, tem toda a coisa angelical do rosto, quando na verdade estou fervendo de raiva por dentro.
Pois bem, agora vou pensar duas vezes antes de responder, já que meu natural seria ser o mais polido possível.

Esses dias, fui limpar a cuia que insistem em deixar suja na minha sala. Entrei no banheiro feminino, pois alguém se retorcia em peidos no masculino. Lavei minha cuia e deixei, sem querer um pouco de erva na pia branca. Pouca coisa, mesmo. Enquanto enchia a térmica no bebedouro, ouvi a tia da limpeza reclamando para outro faxineiro (oops, assistente de limpeza) que alguém tinha sujado TODA a pia que ela tinha acabado de limpar. Instintivamente eu respondi, educadamente, que tinha sido eu. Fui lá e limpei na boa. Ela olha para mim e fala:
- Viu, quando se quer a gente limpa o que suja.
- Pois é, desculpa, não vi a sujeira. Mas a senhora não pode comparar a sujeira que eu deixei com a que o gerente fulano de tal deixa na pia de cima.
- É, mas tem que limpar igual quando suja, tá?

Pausa!!!!!!

Educação:
- É, não custa ajudar.

Vontade real:
- Tô enganado ou a senhora é paga para fazer isso??? Vai limpar e me deixa em paz.

Advinha qual foi a minha resposta? Por culpa da minha mãe, evidente que dei a primeira. Falta pouco para eu mandar a educação a merda...não sei se ainda vale a pena tratar bem os outros.

1 Comentários:

Blogger Renata disse...

Não migo, não vale a pena

10:11 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial